10.9.08

Entrevista à TSF

Esta tarde a TSF difunde uma entrevista minha de que avança excertos em vídeo na TSF online. Talvez pudesse trazer para aqui o vídeo, mas não sei como. Assim, aqui fica o link.

4 comentários:

Anónimo disse...

Programa: porque não pedir para que tenha parâmetros melhor definidos, de modo a não se tornar tão elástico, ao ponto de toda e qualquer ideologia lá caber e de já não se saber se o governo que governa é socialista, social democrata, católico (dizes tu), liberal ...

P.

Porfirio Silva disse...

Saudações. Este é o caso geral.

No caso particular: aproveito para lembrar o que aqui escrevi no passado 1 de Junho: a eleição de Manuela... .

polvorosa disse...

Ainda agora nas eleições presidenciais nos E.U.A. pode ver-se claramente nos programas eleitorais do Sr. Obama e do Sr. McCain as diferenças entre ambos, a esquerda e a direita. No nosso país este governo P.S. entra claramente no centro direita, dificultando a destinção clara e inequivoca.

Tenho alguma curiosidade para ver as propostas eleitorais aos portugueses, o Dr. António Vitorino em algumas declarações fez depender as escolhas em função do preço do petróleo, mas os socialistas também têm de avançar em áreas identificadas com a esquerda como o ambiente, a igualdade de oportunidades e direitos das minorias, a imigração, a regionalização, casamentos de homosexuais, tratamento de células e por aí fora. Talvez ganhasse em começar a afirmar as suas diferenças a um partido cuja líder vê o casamento para fins de procriação.

Esta semana foi apresentada a Fundação Res Pública, a juntar às Novas Fronteiras está aí um instrumento para apoiar na definição de ideias e programas. Mas penso que tem de ser com abertura à sociedade civil e aos melhores quadros das diferentes áreas profissionais.

Honestamente não vejo entendimento possível entre este PS e este PSD. Mas tmb não o há com comunistas (principal oposição ao Eng.º Sócrates) nem com bloquistas como ficou patente na coligação lisboeta.

Cumprimentos.

http://polvorosa.blogs.sapo.pt

quink644 disse...

Reconheço o direito à moderação, mas quando a moderação é efectuada de molde a visar quem nos contraria, provoca ou afronta é pura censura.