16.9.09

Para a vida regressar ao centro da cidade de Almada, a CDU tem que saír da Câmara

Os responsáveis autárquicos da CDU em Almada encontraram-se com os jornalistas na tentativa desesperada de desmobilizar o protesto que os espera na quinta-feira de manhã a propósito dos seus erros na gestão urbanística do centro da cidade. A ideia de que não desistem de fazer um Rossio do centro de Almada, vinda dos actuais autarcas comunistas é risível, pois eles o que fizeram para isso, foi o equivalente de fechar ao trânsito a Rotunda do Marquês de Pombal e parte da Avenida da Liberdade. Quem conhecer Lisboa que imagine que vida teria o Rossio se para lá chegar, ido das Amoreiras, fosse necessário conduzir até ao Terreiro do Paço, passando pelo Bairro Alto e, finalmente, apanhar uma das ruas da Baixa Pombalina. É assim que a CDU pôs as coisas em Almada, pelo que só por inconsciência do que é gerir o centro de uma cidade ou por manipulação grosseira se pode imaginar semelhante afirmação na boca dos vereadores. A política para o centro tem que ser refeita a partir do zero. A CDU, já se viu, ficou presa aos seus erros e está em estado de negação quanto a eles. Não há nada a fazer-çhs, a não ser substituí-los. Mas há caminhos que permitem devolver a vida ao centro da cidade de Almada. As minhas propostas alternativas à teimosia da CDU sistematizam-se em cinco pontos, que aqui deixo para que possam ser discutidos: 1. Desbloquear as artérias centrais da cidade: revogando imediatamente o Plano mobilidade XXI e abrindo ao trânsito os troços hoje parcialmente fechados na falsa zona pedonal; olhando com coerência para a rede viária e fazendo as avenidas distribuir o tráfego, enquanto as ruas estreitas servem o trânsito de proximidade, em vez da situação inversa e irracional que hoje se vive; expandindo os lugares de estacionamento à superfície, nomeadamente criando os lugares de estacionamento em espinha onde a largura das avenidas e dos passeios o permita. 2. Dar prioridade à construção da circular urbana interna de Almada, completando a obra inacabada do Túnel do Grilo, que hoje termina irracionalmente numa rotunda que dá para um parque de estacionamento e que deve estender-se à ligação à avenida que vem da Lisnave. Assim teremos uma ligação muito mais fluída entre o centro-sul e Cacilhas, através das actuais avenidas e da ligação do túnel à Piedade, para quem não pretende entrar no centro urbano e distribuindoa través das ruas que ligam a estas avenidas o tráfego. 3. Realizar imediatamente investimentos que reforcem a atracção do centro urbano, de que a criação da Loja do Cidadão é um símbolo, dado que está adiada há 6 anos por incompetência negocial da CDU, mas também trazendo para o centro novos equipamentos de nível metropolitano e nacional e cancelando o projecto faraónico que a CDU prevê para o centro-sul, o qual o congestionaria ainda mais, ao mesmo tempo que afastava mais actividade económica e serviços do centro urbano de Almada. 4. Animar a vida da cidade, com múltiplas iniciativas, de que se destaca um contrato com os comerciantes locais para a abertura tardia um dia por semana. Nesse dia, as lojas estarão abertas até às 22 ou às 23 horas e a Câmara promove diversas inciativas de acesso livre nas praças e nas ruas, por forma a atraír as pessoas ao centro, estando este mais vivo. A proximidade do Natal permite-nos começar este programa já a partir de Novembro. 5. Criar um fundo municipal de investimento na modernização do comércio tradicional, dotado com 2 milhões de euros destinados a co-financiar projectos de investimento no comércio tradicional que obedeçam ao princípio de modernizar e diversificar a oferta comercial, aumentar a qualidade do serviço e diversificar os horários de abertura. Todas estas medidas podiam estar feitas, mas não estão. Porque é Almada que está em jogo, é importante que quem nunca as quis implementar e, pelo contrário, as obstaculiza seja substituido por quem queira pôr Almada no futuro. Ao contrário do que a CDU quer fazer crer, os comerciantes e aquilo que até ela reconhece serem "alguns grupos" e "algumas personalidades" não estão sózinhos. Tenho a certeza, aliás, que a manifestação de amanhã de manhã, às 10 horas, o vai demonstrar de modo inequívoco.

3 comentários:

Al-Ma'dan disse...

Caro Dr. Paulo Pedroso,
Vi ontem com toda a atenção o debate na TVI24, o qual me merece alguns comentários:

1) O moderador não moderou coisíssima nenhuma, a determinada altura aquilo mais parecia uma verdadeira peixeirada;

2) A rainha das peixeiras foi MES que esteve sempre a pôr a cassete a trabalhar, enumerando as tretas do costume, não respeitando nada nem ninguém; aliás, vindo de quem vem nem outra coisa seria de esperar. MES esteve extremamente nervosa e cheia de tiques, notando-se nitidamente que aquele não é o seu meio: ao que ela está habituada é a monólogos e não a diálogos;

3) Todos os candidatos, com excepção do do CDS/PP chamaram a MES Sra. Presidente; ora, MES não estava ali na sua qualidade de presidente da autarquia mas sim de candidata, foi um favor desnecessários que os seus adversários lhe fizeram;

4) Dos intervenientes o que esteve melhor, apesar de só tardiamente lhe ter sido dada a palavra,foi o do CDS/PP: fez o melhor diagnóstico do estado do concelho, e propôs a melhor terapêutica, parabéns para ele.

5) O candidadto do PSD, com uma notável dificuldade de discurso, nada disse que se aproveitasse;

6) A candidata do BE demonstrou que, a ser eleita, será igual à CDU; como quer ir buscar votos aos mesmo eleitorado de MES, deveria mostrar que é uma alternativa; pelo contrário, demonstrou que é mais do mesmo.

Quanto a si, Dr. Paulo Pedroso, achei que começou bem, mas foi perdendo algum élan ao longo do debate. Sei bem que o moderador não ajudou, mas foi uma realidade a sua perda de iniciativa.
No final, voltou a recuperar algum do élan perdido.

De uma forma ou outra, Dr. Paulo Pedroso terá o meu voto. Aliás, para as eleições autárquicas em Almada, o meu voto foi sempre para o PS, independentemente do candidato. Desta vez, porém, o programa parece-me bastante interessante e inovador, para além do facto de o candidato ter a minha simpatia pessoal, desde logo pelo seu trabalho como ministro do trabalho e da solidariedade, e pelo modo como soube lidar com as vicissitudes que o destino pôs no seu caminho.
Desde há longos anos que sou um feroz opositor às políticas de MES y sus muchachos.
Como consequência dessas políticas, e de um modo totalmente desastrado de trabalhar, a CMA tem atrasado e desqualificado a nossa terra.
É facto que, em termos estatísticos, Almada está no top 10 nacional; mas, não é menos verdade, que nesse ranking tem vindo a perder posições.
É também real que quem chega a Almada pela primeira vez, não fica com ideia dessa posição: como disse o candidato do CDS/PP e muito bem, Almada está degradada, suja, desleixada e vandalizada.
Por isso, o importante é desalojar MES e a sua camarilha do poder e para isso é preciso votar PS, porquanto é a única força política que está em condições de conseguir o desiderato supra referido.

Cumprimentos e felicidades.

Liberdade disse...

Tenho uma imensa curiosidade em ver o tal "ranking nacional" onde Almada estaria nos 10 primeiros lugares.

Estará apenas na gestão financeira, mas e no desenvolvimento global do concelho?

Na verdade o único ranking que conheço foi promovido pelo Expresso em 2007 que considerou todas as cidades portuguesas em 20 campos de análise, com a atribuição duma nota até 100 pontos em cada um.

Nessa classificação Almada está em 34º lugar, com cerca de 40 cidades na sua frente, considerando os empates.

Em breve publicarei a lista da classificação do Expresso no meu blogue.

Al-Ma'dan disse...

Liberdade,
Quando falo no Top 10 falo concretamente em estatísticas de índole económica, como por exemplo, o PIB per capita, o poder de compra, o n.º de automóveis, televisores per capita etc.
Isto é, o que eu quis dizer foi o seguinte: Almada está bem classificada em muitos indicadores que nada têm a ver a actividade camarária, por exemplo o PIB per capita e o poder de compra.
Estes justificam-se pela proximidade de Lisboa e pelo facto de uma grande maioria da população trabalhar na Margem Norte em empregos normalmente mais bem remunerados.
No que diz respeito ao trabalho camarário aí a história é completamente outra.
Daí eu ter dito que quem chega a Almada sabendo que este é um dos 10 concelhos mais ricos do país, não pode deixar de estranhar que a imagem que lhe é apresentada não esteja conforme essa posição.
A imagem de Almada, para um forasteiro, e para nós próprios se andarmos com os olhos bem abertos, continua a ser a de um dormitório de má qualidade: o lixo, o vandalismo, o urbanismo miserável, a arquitectura prevalecente de tipo caixote e da marquise é esta a triste imagem de Almada.
Porquê ?
Todos os almadenses lúcidos sabem que é esta Almada que interessa a MES y sus muchachos porquanto numa Almada mais democrática e desenvolvida não haveria lugar para ela e para a sua equipa de incompetentes à frente da autarquia.