15.4.09

Villa Arpel, uma metáfora cinematográfica reconstituida em Paris. Chegará cá?

A villa Arpel é uma metáfora cinematográfica do optimismo tecnológico da segunda metade do século XX. Apenas existiu em estúdio, em 1956, para ser filmada por Jacques Tati, que a imaginou com Jacques Lagrange. Ironizava a vida moderna, a mistura de utopia tecnológica e ditadura do design e foi, naturalmente, destruída com o fim das filmagens. Agora, em simultâneo com uma retrospectiva de Jacques Tati na Cinemateca Francesa, a sua reconstituição está aberta ao público no 104, equipamento cultural da cidade de Paris. Virtualmente, aqui. Ao vivo, só lá. Alguma autarquia se candidatará a trazer a reconstituição a Portugal? Estou convencido que faria furor entre a legião de admiradores do cinema de Tati. Se eu fosse Presidente da Câmara de Almada... tudo faria para que estivesse a caminho do município.

3 comentários:

jose albergaria disse...

E fazia muito bem.
Eu sou fã de Jacques Tati e ajudava-o a si, Sr. Presidente (no caso de...) a transportá-la para Almada.
Ficava, que nem um mimo, na Aroeira e transformava-se num investimento, nem que fosse temporário, de carácter cultural.
Ele há muito presidente de Câmara, que tem uma péssima relação com a cultura e, outros, como a actual de Almada -que tem uma visão "soviética" da mesma:"A cultura a que o povo tem direito."
Boa sorte para si.
José Albergaria
PS- Se fosse eleitor em Almada votava em si.
Mas, se caso estivesse hesitante(...), com esta "promessa" eleitoral levava, de certeza, o meu voto.

Maria Toscano disse...

Caro Paulo: belo cruzamento,e ste na net, via Messieur Jacques Tati! Abraço! (quem sou? ehehe, já há muito que nã me OuVes... )
eme (M) tê (T). (vou deixar assim mesmo porque, clicando, vais perceber que estou de boa fé.
Abraço.
mt

Luis Nunes disse...

Caro Paulo, como almadense ando muito pelas ruas de Almada.Todos os dias me deparo com uma imensidão de Moldavos e outros eslavos, que vivem a mendigar. Durante meses, habitaram no Ginjal em armazens, depois passaram para a zona da Margueira etc.
Mas continuam por aí.
Caso seja eleito, que pretende fazer com o dinheiro dos contribuintes? Villas de luxo, ou uma politica de esquerda, autentica, procurando resolver os problemas daqueles que neste sistema não tem voz?