31.5.10

A terrível possiblidade de vermos o Parlamento dominado por espíritas

O Pedro Adão e Silva descobriu o primeiro ângulo. Sim, o totalitarismo do orgasmo é temível. O Miguel Abrantes chegou depois e ainda apanhou o segundo elemento mais relevante, o modelo chinês é uma alternativa.
Eu cheguei tarde, mas ainda a tempo de me arrepiar com a pior das maldições. Diz o visionário "Mas se um dia, em vez de uma maioria porcalhona, tivermos um parlamento nihilista, espírita, xenófobo ou iberista, o que salva a identidade nacional?
Que alguém a quem chamaram Alan Kardec jogue futebol ainda vá, mas já imaginaram mesas pé de galo a ditar pacotes de austeridade, Estaline a aconselhar Jerónimo de Sousa sem intermediários, Louçã possuído por Mandel, Marques Guedes de morada aberta para Santo António de Lisboa e  Paulo Portas em transe a dizer por extenso o terceiro milagre de Fátima? O que seria do país?

O que eu gostava mesmo era de ver João César das Neves a tomar o lugar deixado vago por Bagão Félix nas Eleições Presidenciais.

11 comentários:

Francisco Clamote disse...

Ora aí está uma bela sugestão. Será uma pena que a direita a não aproveite.

Denise disse...

Bom dia.
O Paulo Pedroso faz alguma ideia do que é, na verdade, o Espiritismo para se aventurar nos disparates com que recheia este seu pequeno post?
Com a sua história de vida deveria ter aprendido a informar-se antes de julgar quem quer ou o que quer que seja...

André disse...

Para sua informação, o Espiritismo NADA tem a ver com as suas assertivas ridículas. O Espiritismo é uma filosofia cristã, um movimento de voluntariado, uma proposta de vivência do Evangelho de Jesus.

Que reaccionários como João César das Neves se permitam diatribes desses, não é de estranhar, mas o Sr., que se diz democrata, devia ter mais cuidado em não deturpar e escarnecer as crenças alheias.

Sabe que durante a ditadura de Salazar, a Doutrina espírita foi perseguida? Em Espanha, a ditadura franquista chegou a fuzilar espíritas. Em Cuba, o Espiritismo é igualmente acossado. Acaso quer comparar-se a tais torcionários?

Conhece a Lei Portuguesa?

Código penal

TÍTULO IV
Dos crimes contra a vida em sociedade

CAPÍTULO I
Dos crimes contra a família, os sentimentos religiosos e o respeito devido aos mortos

SECÇÃO II
Dos crimes contra sentimentos religiosos

Artigo 251.º

Ultraje por motivo de crença religiosa

1 - Quem publicamente ofender outra pessoa ou dela escarnecer em razão da sua crença ou função religiosa, por forma adequada a perturbar a paz pública, é punido com pena de prisão até 1 ano ou com pena de multa até 120 dias.
2 - Na mesma pena incorre quem profanar lugar ou objecto de culto ou de veneração religiosa, por forma adequada a perturbar a paz pública.

Artigo 252.º

Impedimento, perturbação ou ultraje a acto de culto

Quem:
a) Por meio de violência ou de ameaça com mal importante impedir ou perturbar o exercício legítimo do culto de religião; ou
b) Publicamente vilipendiar acto de culto de religião ou dele escarnecer;
é punido com pena de prisão até 1 ano ou com pena de multa até 120 dias.

Aconselho-lhe visitar o site da Associação de Divulgadores de Espiritismo em Portugal:

www.adeportugal.org

da Federação Espírita Portuguesa:

www.feportuguesa.pt

e também estes, de associações médico-espíritas:

www.ameporto.org
www.ameportugal.org

O Espiritismo não é falar com os mortos, nem são mesas de pé de galo. Uma coisa é sentido e humor, outra é falta de respeito.

Anónimo disse...

Tanta ignorância Contida na cabeça de alguns deputados em relação a doutrinas , filosofias e religiões . Até parece que mostram saudades do passado , quando a PIDE farejava tudo e todos.Meu irmão em CRISTO, estude o pentateu da doutrina espirita e então diga algo construtivo

José Lucas disse...

(MAIL ENVIADO AO DN)
Exmº Sr. Director do Diário de Notícias,

As nossas mais cordiais saudações.
Na V. edição de 31 de Maio de 2010, o V. colaborador João César das Neves, no seu artigo "Apoteose do narcisismo", tece comentários em relação à classe política portuguesa, bem como aos deputados que aprovaram a lei que permite o casamento entre homossexuais.
Não nos cabe criticar ou aplaudir a opinião do V. colaborador, pois cada um tem o direito à livre opinião, desde que não desrespeite os demais.

Qual não é o nosso espanto, quando a meio do artigo aparece:
"Por detrás de leis como o aborto, divórcio, procriação artificial, educação sexual e outras está o totalitarismo do orgasmo. Parece que o deboche agora se chama "modernidade". Mas se um dia, em vez de uma maioria porcalhona, tivermos um parlamento nihilista, espírita, xenófobo ou iberista, o que salva a identidade nacional?"
Ficamos sem perceber porque é que o V. colaborador insere os Espíritas no meio de "...uma maioria porcalhona, um parlamento xenófobo..." entre outros epítetos que se pressupõe denegrirem uma imagem.

Não é a 1ª vez que solicitamos ao DN, rectificação relativamente a este V. colaborador que, desrespeitosamente, ataca os Espíritas, sem motivo aparente. Provavelmente, na sua ignorância, confunde Espíritas (pessoas de bem, que, tal como ele, são professores universitários, professores de outros níveis, médicos, militares, jornalistas, entre as mais variadas profissões) com médiuns charlatães, superstição, crendice, bruxarias, magias etc.
Não nos parece, no entanto, que seja o caso, em virtude de, em ataque anterior aos espíritas, no mesmo espaço do V. jornal, nós termos alertado para o facto, para além de que bastaria um simples clique no google, digitando a palavra espiritismo, para facilmente encontrar a página da Ass. de Divulgadores de Espiritismo de Portugal, entre outras, onde poderia verificar o seu erro em termos de cultura geral.
O curioso é que, a direcção do DN recusou-se a esclarecer os leitores do DN, a nosso pedido e de tantos outros espíritas, que reclamaram junto do DN, invocando que se tratava de um artigo de opinião, como se tal estatuto desse o direito aos articulistas de grafarem as maiores aleivosias que lhe venham à mente.

Vimos solicitar a V. Exª, se digne informar os leitores do DN que a Doutrina Espírita (que não é mais uma seita nem mais uma religião), assenta numa vertente científica, filosófica e moral, e contribui para a pacificação social, auxílio desinteressado e fraterno entre todas as pessoas, independentemente das suas convicções de qualquer natureza.
A filosofia espírita ensina o ser humano a não ser xenófobo, a não ser racista, a não distinguir os seres humanos pela sua condição social, a não fazer diferenças entre as pessoas por questões de género, e é uma filosofia que defende a Natureza, tendo como máxima "Fora da caridade não há salvação", procurando colocar em prática os ensinamentos ético-morais que Jesus de Nazaré deixou como legado à humanidade.

Manda a postura espírita (cristã), não pensar mal do Sr. João César das Neves, não o julgar, mas também manda a rectidão corrigir o erro e informar com isenção.

Respeitosamente, ao V. dispor para eventuais esclarecimentos adicionais,

P'la Ass. de Divulgadores de Espiritismo de Portugal

José Carlos Miranda Lucas
(secretário)
adep@adeportugal.org


Nota - Com conhecimento à Entidade Reguladora para a Comunicação Social, e ao Sr. Provedor de Justiça.

Paulo Pedroso disse...

Esperava mais sentido de humor dos cidadãos que respeito e que aqui se insurgem contra o que escrevi. Era uma caricatura e não um retrato do espiritismo, senhores. Certamente que, lendo uma segunda vez, compreenderão.

Francisco disse...

É a sua justificação, o problema é que esse tipo de humor ou caricatura quando repetido à exaustão passa a ser a verdade na cabeça de muitos.

Ainda para mais quando refere "mesas pé de galo" ou "morada aberta", que nada tem a ver com espiritismo, mas que infelizmente e por desconhecimento continua a ser sinónimo do mesmo para a sociedade em geral.

Quando se fala em espiritismo os que gozam tem todos o mesmo ponto em comum, recusam-se a saber ao menos o que é (visto que sabem tudo) e partem dos seus preconceitos para argumentar ou fazer piadas completamente destituídos de sentido.

André disse...

Se a sua intenção era ridicularizar preconceitos e estereótipos, retiro o que disse, sem quaisquer problemas.

AA

Anónimo disse...

Sobre o Espiritismo, o artigo em questão trata-se de " tiradas filosóficas" comparadas aos tijolos que se não levarem cobertura, ao fim de algum tempo degradam-se completamente. O autor do artigo em questão, já deu provas do que é capaz, mas escrever artigos para ter protagonismo e actualidade à custa de meia dúzia de tretas são reveladoras que a cultura anda muito por baixo em Portugal.Daqui não saímos porque é disto que o poder está cheio !
Eu se mandasse não queria nenhum deles, nem para plantar batatas... serviam !

Amaral Dias

Anónimo disse...

Talvez um parlamento nihilista não fosse mau de todo... Admito que o autor do blog não é dos meus políticos de eleição, mas reconheço-lhe um bom humor e um "wit" bastante interessante. Ri-me a ler este seu post e gostei bastante. Os que criticam o autor pelo que é dito dos espirítas poderiam ter mais (oh, vão-me caír em cima por esta...) presença de espírito e ver que, apesar do termo não ser correctamente empregue, é empregue como a generalidade da população o conhece. A mesma falsidade ocorre com uma comparação ao estalinismo do PCP ou à usualidade de se tomar o BE como um partido trotskista (unicamente, não é, tem 'partes' maoístas, trotskistas, neocomunistas, eurocomunistas, marxistas e marxistas-leninistas) - daí Mandel... Cumprimentos cordiais!

Pinheiro Martins disse...

Mensagem de Fernando Pessoa:

Escrever não é fácil, dar a entender a perceber aos outros mais difícil é, mas quem escreve o que lhe vai na alma, não para mostrar aos outros, mas sim, para nós mesmos, aqueles que têm veia poeta vão escrevendo dia após dia, palavra após palavra, assim se vai juntando, se vai construindo as belas poesias que eu vou fazendo.


Ninguém entende a minha escrita, palavras simples, outras menos, mas as mais verdadeiras que me saem da alma é precisamente a simplicidade, muitos não entendem o que é isso e então estão só preparados para ouvir e ler as palavras que muitas das vezes são difíceis de entender... (06/02/11)

http://daoutravida.blogspot.com/

Para mostrar que existe vida para além da morte.

Um abraço Fraterno