29.9.11

Haverá algum bispo português pronto a fazer o papel de Warren Buffett em tempo de crise e de solidariedade nacional? Irá a Igreja Católica dispôr-se a abdicar de algum dos seus vastissimos privilégios fiscais? Talvez alguma alma caridosa surja e tenha piedade dos portugueses sem 13º mês, etc. etc.

1 comentário:

Ricardo João Perna disse...

É uma pena que se olhe para essas questões da Igreja Católica e não se perceba que esses "privilégios" fiscais permitem à Igreja Católica ser a instituição que mais gente carenciada apoia e tem apoiado ao longo da história. Não só, mas sim, uma parte.

É uma pena que, por vezes, as ideologias nos deixem ser tão parciais e nos coloquem umas palas que não deixam ver mais do que o que está à nossa frente, tornando-nos incapazes de olhar para o quadro geral, ignorando realidades só para que a afirmação política pareça bem feita.

Se a Igreja Católica parasse toda a sua acção social, este país entrava em colapso social. Mas sim, são os "privilégios" fiscais a coisa mais gravosa que existe, os senhores bispos são uns autênticos milionários que não abdicam de nada em favor dos outros...